segunda-feira, abril 26, 2010

A Mulher e o Rock

No decorrer da história do rock toda mulher com atitude e com gosto por músicas mais pesadas, eram passíveis de desconfiança e por isso tinham que passar por uma comprovação e provar que realmente gostavam da música e que se divertem em shows de rock. E quando o assunto é se a mulher sabe tocar instrumentos pesados tão bem quanto os homens, a resistência e desconfiança por parte deles são bem maiores. Mesmo com toda a resistência, às mulheres que formam bandas de rock passam por diversas situações que vai desde a falta de apoio da família e amigos até a violência moral e psicológica que sofrem ao pisar num palco. Sempre houve bandas de rock com mulheres que lançaram CDs, conquistaram fãs e admiradores no mundo todo. Elas também fazem parte de bandas mistas, onde dividem os instrumentos e cantam entre homens. Nesse sentindo, a banda busca passar a mensagem que a presença de uma mulher na banda não muda seu desempenho, nem sua capacidade de compor boas músicas e fazer bons shows. Naturaliza-se a presença da mulher, constituindo “mais uma banda comum”. Assim, todos os integrantes sobem igualmente ao palco e quase todas às críticas direcionadas à mulher, também são recebidas pelos homens da banda, o que gera uma cautela maior do público antes de falar qualquer besteira. No caso das bandas mistas, esse maior “respeito” pela banda, parece ocorrer mais com os integrantes homens, mas respeita-se a presença mulher por fazer parte da banda do que para a mulher em si. De uma forma ou de outra, as bandas mistas sempre contribuíram para tornar a mulher mais presente no espaço do rock. Esta é uma realidade que as bandas femininas encaram durante o processo de aceitação, realidade que desde a década de cinqüenta as primeiras bandas com mulheres enfrentaram e conquistaram seu espaço através das décadas, e hoje essas bandas são influências de bandas femininas como as da Paraíba, bandas que abordam o lado feminino e os confrontos de gênero nas letras das músicas sem deixar a feminilidade de lado, conquistando seu espaço no cenário rock da Paraíba.

segunda-feira, abril 12, 2010

R.I.P OVELHA AZUL

No dia 10 de Abril a ovelha azul deu adeus aos seus fãs e admiradores com um pequeno show na Estação Ciência no Cabo Branco. Com apenas dois anos de formação com Béa no baixo e Vocal, Eveline na guitarra e backing vocal e Gabi na bateria o trio tinha músicas próprias e covers de bandas como ZZ Top, Stevie Ray Vaughan e Grand Funk Railroad no repertório, trazendo uma proposta sonora de Hard/Blues/Rock simples e de qualidade cantada em inglês e francês. Em março de 2009 teve sua primeira estréia nos palcos e desde então recebeu boas críticas, ganhando espaço para mostrar seu som Rock’n Roll.
A banda teve sua primeira perda ano passado quando Gabi deixou a bateria, perdendo a sua proposta inicial de banda feminina...No mesmo ano Rayan assume a bateria e a banda conseguiu se manter na cena cultural, mas esse ano com a saída de Béa a ovelha azul deu seu último suspiro...Eveline então, deu a triste notícia com data, hora e local da despedida da nossa querida ovelha.
Vários são os motivos...muitos os questionamentos, a Blue Sheep teve uma grande repercussão e já era considerada uma das bandas mais promissoras do nosso estado. Eu ainda espero, quem sabe, rever daqui a alguns anos a Blue Sheep de volta......Béeeh!

sexta-feira, abril 09, 2010

Será que somos livres!

Todas as noites antes de dormir penso "o que será do amanhã", pois cada vez mais penso em como seria a vida em um lugar tranquilo como numa floresta onde nenhum mal pudesse ultrapassar, onde eu pudesse sonhar e não mais pensar no que será do amanhã.
Vivemos num país que infelizmente ainda não posso chamar de pátria livre, o que é uma vergonha pois nosso Brasil ainda está preso as algemas da impunidade, preconceito, abandono entre outros aspectos que não caberia aqui.
O Brasil da impunidade por causa das leis que não deveriam ser chamadas de leis, talvez, mas o que difere nossas leis dos demais países...difere em muito. Estou cansada, acho que você também de todas as vezes que assisti a programas que só passam mazelas da nossa sociedade, e as leis onde estão!
Leis para bandidos existem, mas para o povo que sofre tal violência não....leis falhas que deveriam não, devem ser mudadas para que nós possamos dizer que realmente existem leis no Brasil. Porque será que todo bandido quando é solto volta a praticar as mesmas coisas...será porque sabem que se forem presos em poucos dias serão soltos e porque o Brasil não tem penas tão rigorosas como a pena de morte nos países desenvolvidos...porque será!
Leis...que leis!
E o preconceito, homofobia, e a liberdade sexual....ser homosexual não é doença a pessoa já nasce assim e todo ser humano tem direito de escolher seu caminho...liberdade, onde está nossa liberdade de expressão, liberdade de escolhas, livre arbítrio...porque devemos viver com máscaras...poque não somos nós mesmos e mudamos pouco a pouco a realidade que vivemos.
E você!